Relação Albumina/Globulina

Também Conhecido como: TP, Relação Albumina/Globulina
Nome formal: Proteínas Totais, Relação Albumina/Globulina
Testes relacionados: Albumina, Liver Panel, Protein Electro.

Como é utilizado?

Quando é solicitado?

O que significa o resultado?

Há mais alguma coisa que deveria saber?

 

 

Como é utilizado?

A determinação das proteínas totais pode indicar o estado nutricional, e pode ser utilizado para despistar e diagnosticar doença renal, doença hepática e muitas outras patologias. Quando os níveis de proteínas totais são anómalas, devem realizar-se mais testes para identificar que fracção das proteínas está alterada, para que possa ser feito o diagnóstico específico.

 

[Voltar ao topo]

 

Quando é solicitado?

O teste é solicitado para fornecer informações gerais acerca do estado nutricional, por exemplo em casos de perda de peso recente. Também é solicitado com outros testes, quanto surgem sintomas que indicam uma alteração hepático ou renal, ou para investigar a causa de acumulação anormal de líquido num tecido (edema).

 

[Voltar ao topo]

 

 

O que significa o resultado?

Níveis baixos de proteínas totais sugerem uma alteração hepática, uma alteração renal ou uma doença na qual as proteínas não são digeridas ou absorvidas correctamente. Estes valores baixos podem ser encontrados em situações de desnutrição grave ou em condições que causam má-absorção como a Doença Celíaca e a Doença Inflamatória Intestinal. Níveis elevados de proteínas podem ocorrer em situações de inflamação crónica, infecciosas e de doenças da medula óssea.

Alguns laboratórios também divulgam o cálculo da relação da albumina com as globulinas, sendo que a relação normal da A/G é ligeiramente acima de 1. Uma vez que situações de doença podem afectar as variações relativas da albumina e das globulinas de forma diferente, esta mesma relação pode dar indicação quanto à causa da alteração dos níveis das proteínas. Uma baixa relação A/G pode reflectir uma superprodução de globulinas (como se observa nos casos de mieloma múltiplo ou nas doenças auto-imunes), ou um défice de produção de albumina (como acontece nos casos de cirrose), ou, ainda, perda selectiva de albumina da circulação (como acontece em certas doenças renais como o síndrome nefrótico). Uma elevada relação A/G sugere um défice de produção de imunoglobinas (nos casos de deficiências genéticas e em alguns tipos de leucemia). Os testes mais específicos, como a albumina, testes das enzimas hepáticas e a electroforese das proteínas séricas devem ser realizados quando se pretende obter um diagnóstico mais exacto.

 

[Voltar ao topo]

 

Há mais alguma coisa que deveria saber?

A aplicação prolongada de um torniquete durante a colheita de sangue pode resultar numa amostra de sangue com uma concentração mais elevada de proteínas do que no resto da circulação. Isto significa que o resultado do teste de proteínas totais será falsamente elevado (mais elevado do que a concentração real presente na corrente sanguínea). Os estrogénios e contraceptivos orais são fármacos que podem fazer diminuir os níveis de proteínas no sangue.

 

[Voltar ao topo]

 


Última data modificada07.10.2010