Bilirrubina

Também Conhecido como: Bilirrubina total; TBIL; Bilirrubina Neonatal; Bilirrubina directa (bilirrubina conjugada); Bilirrubina indirecta (bilirrubina não conjugada).
Nome formal: Bilirrubina
Testes relacionados: GGT, Liver Panel

Como é utilizado?

Quando é solicitado?

O que significa o resultado?

Há mais alguma coisa que deveria saber?

 

 

Como é utilizado?

Quando os níveis de bilirrubina estão elevados, acontece uma situação chamada icterícia, e é necessário realizar mais testes para determinar a causa. Demasiada bilirrubina pode significar que há um aumento da sua produção (normalmente devido ao aumento da hemólise,) ou que o fígado não é capaz de remover a bilirrubina correctamente de forma oportuna devido ao bloqueio dos ductos biliares, doenças hepáticas como cirrose, hepatite aguda, ou problemas hereditários com o metabolismo da bilirrubina.

É comum observar níveis de bilirrubina elevados nos recém-nascidos, tipicamente com um a três dias de vida. Esta situação é conhecida como icterícia fisiológica do recém-nascido. Nas primeiras 24 horas de vida, cerca de 50% dos recém-nascidos no final do tempo, e uma percentagem ainda maior dos bebés prematuros, apresentam uma concentração elevada de bilirrubina. Depois do parto, os recém-nascidos começam a decompor o excesso de glóbulos vermelhos (eritrócitos) com que nascem, uma vez que o seu fígado não está completamente formado, não é capaz de processar a bilirrubina extra, provocando o aumento da concentração de bilirrubina no sangue e noutros tecidos do organismo do bebé. Esta situação resolve-se normalmente por si própria no prazo de poucos dias. Noutros casos, os glóbulos vermelhos dos recém-nascidos podem estar a ser destruídos por causa de incompatibilidades entre o sangue do bebé e da mãe, chamada doença hemolítica do recém-nascido. 

 

Em adultos ou crianças mais velhas, determina-se a bilirrubina para diagnosticar e /ou controlar doenças hepáticas, como cirrose, hepatite, ou cálculos biliares. O doente com anemia falciforme ou outras causas de anemia hemolítica pode ter episódios de destruição excessiva de glóbulos vermelhos, aumentando a concentração de bilirrubina.

 

 

Quando é solicitado?

O médico pode solicitar a determinação de bilirrubina em conjunto com outros testes de laboratório (fosfatase alcalina, aspartato aminotransferase, alanina aminotransferase) para um doente que tem sinais de função hepática anormal. Pode solicitar-se o teste de bilirrubina quando o doente:

 

  • mostra evidências de icterícia;
  • tem um historial de consumo excessivo de álcool;
  • tem suspeita de toxicidade a fármacos;
  • foi exposto ao vírus da hepatite.

 

Outros sintomas que podem estar presentes incluem:

 

  • urina de cor âmbar-escura;
  • nauseas/vómitos;
  • dor abdominal e/ou inchaço;
  • fadiga e mal-estar geral que acompanha normalmente a doença hepática crónica.

 

A determinação da bilirrubina em recém-nascidos com icterícia é considerada um cuidado médico de rotina.

 

 

O que significa o resultado?

Recém-nascidos : a concentração excessivamente elevada de bilirrubina prejudica o desenvolvimento das células do cérebro dos bebés (kernicterus) e pode provocar atraso mental, dificuldades de aprendizagem e desenvolvimento, perda de audição, ou problemas oculares. É importante que os níveis de bilirrubina nos recém-nascidos não aumentem demasiado. Quando o nível de bilirrubina está acima do limite crítico, são iniciados tratamentos específicos para baixá-los. Um nível de bilirrubina excessivo pode resultar da decomposição acelerada dos glóbulos vermelhos devido a uma incompatibilidade entre o sangue da mãe e do seu bebé (por exemplo, a mãe é Rh negativo e tem anticorpos para o Rh positivo - o pai é Rh positivo e o feto herda este traço dele; o anticorpo da mãe atravessa a placenta e provoca a hemólise dos glóbulos vermelhos Rh positivos, resultando em níveis de bilirrubina excessivamente elevados com icterícia, anemia e possível kernicterus).

 

Adultos e crianças : os níveis de bilirrubina podem ser usados para identificar lesão/doença hepática ou para controlar a progressão da icterícia. O aumento da bilirrubina total ou não conjugada pode ser o resultado de anemia hemolítica, falciforme ou perniciosa, ou de uma reacção de transfusão. Se a bilirrubina conjugada se encontra elevada, pode existir algum tipo de bloqueio do fígado ou dos ductos biliares, hepatite, lesão hepática, cirrose, reacção adversa a algum fármaco, ou abuso excessivo de álcool durante um longo período de tempo.

 

As doenças hereditárias que originam um metabolismo anormal da bilirrubina (síndrome de Gilbert, Rotor, Dubin-Johnson, Crigler-Naijar) também podem provocar o aumento dos níveis deste pigmento.

 

Os níveis baixos de bilirrubina não são geralmente um motivo de preocupação e não são controlados.

 

 

Há mais alguma coisa que deveria saber?

Embora a bilirrubina possa ser tóxica para o desenvolvimento do cérebro nos recém-nascidos (até às 2-4 semanas de vida), os níveis elevados de bilirrubina não constituem a mesma ameaça nas crianças mais velhas e nos adultos. Nestes a barreira hematoencefálica está mais desenvolvida evitando que a bilirrubina passe através desta barreira para as células cerebrais. No entanto, uma concentração elevada de bilirrubina nas crianças ou adultos sugere uma situação médica que deve ser avaliada e tratada.

A bilirrubina não está, por norma, presente na urina. No entanto, a bilirrubina conjugada é solúvel em água e, como tal, pode ser removida do organismo pela urina quando os seus níveis se apresentam elevados. A sua presença na urina indica normalmente um bloqueio do fígado ou dos ductos biliares, hepatite ou outra lesão hepática. O método mais comum para detectar bilirrubina na urina é usar um teste de tiras reagentes que faz parte de uma urianálise.

 

Os níveis de bilirrubina tendem a ser ligeiramente mais altos nos homens do que nas mulheres, enquanto que os Afro-Americanos apresentam valores mais baixos. O exercício físico extenuante também pode fazer aumentar os níveis de bilirrubina.


Última data modificada07.10.2010