5-HIAA

Também Conhecido como: HIAA
Nome formal: Ácido 5-hidroxindolacético
Testes relacionados: Creatinina, Serotonin



Como é utilizado?

Quando é solicitado?

O que significa o resultado?

Há mais alguma coisa que deveria saber?

 

Como é utilizado?                  

Esta análise clínica pode ser solicitada isoladamente ou em conjunto com o nível de serotonina no sangue para diagnóstico e monitorização de tumores carcinóides. É preferível uma amostra de urina de 24 horas para quantificar os níveis de 5-HIAA, uma vez que, o nível deste metabolito na urina pode variar durante o dia. Por vezes, a quantificação de 5-HIAA pode ser feita através de uma amostra de urina ocasional, medindo-se também o nível de creatinina na urina, quando a amostra de urina de 24 horas não é possível. Uma amostra de urina ocasional não proporciona, no entanto, resultados tão fiáveis e, no caso de o 5-HIAA ser libertado intermitentemente, é possível que não seja detectado.

 

Quando é solicitado?

Esta análise clínica é normalmente solicitada quando o doente apresenta sintomas sugestivos de possuir um tumor carcinóide. Poderá também ser solicitado para monitorizar a eficácia do tratamento em doentes diagnosticados com o tumor carcinóide secretor de serotonina. 

 

O que significa o resultado?

Uma concentração significativamente elevada de 5-HIAA numa amostra de urina de 24 horas num doente que apresenta sintomas de síndrome carcinóide é sugestivo, mas não é diagnóstico, de um tumor carcinóide. De forma a diagnosticar esta condição, o tumor tem ser localizado e uma amostra do mesmo deverá ser analisada. Se os níveis de 5-HIAA estão anormalmente elevados, o médico de seguida, por norma, solicita uma avaliação imagiológica, para tentar localizar o possível tumor.

Mesmo que os níveis de 5-HIAA na urina sejam normais, um doente com sintomas pode possuir um tumor carcinóide. Com efeito, um doente pode ter o tumor sem haver secreção de serotonina ou, então, esta secreção ser intermitente. É muito pouco provável que um doente sem sintomas e com níveis normais de 5-HIAA na urina possua um tumor carcinóide secretor de serotonina.

Se em doentes que têm sido tratados a um tumor carcinóide se verifica uma diminuição nos níveis de 5-HIAA na urina, esta poderá ser uma indicação que o doente está a responder ao tratamento. Por outro lado, o tratamento não está sendo eficaz se as concentrações na urina deste metabolito permanecem elevadas ou têm mesmo tendência a aumentar.

Esta análise clínica pode ser afectada por uma variedade de fármacos. Entre as medicações que aumentam os níveis de 5-HIAA incluem-se o paracetamol, a cafeína, a efedrina, o diazepam, a nicotina, o gliceril guaiacolato (composto que se encontra em alguns medicamentos para a tosse), e o fenobarbital. A aspirina, o etanol, a imipramina, a levodopa, os inibidores da MAO, a heparina, a isoniazida, a metildopa e os antidepressivos tricíclicos são fármacos que levam à diminuição dos níveis de 5-HIAA. O doente deverá falar com o seu médico antes de parar ou diminuir a toma de qualquer medicação.




Última data modificada08.01.2011

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.