GGT

Também Conhecido como: Gamaglutamil transpeptidase, GGTP
Nome formal: Gamaglutamil transferase
Testes relacionados: AST, Fosfátase Alcalina, ALT, Bilirrubina, Liver Panel



Como é utilizado?

Quando é solicitado?

O que significa o resultado?

Há mais alguma coisa que deva saber?

 

 

Como é utilizado?

A GGT pode ser utilizada para determinar a causa de um valor elevado de FA. Embora quer a GGT, quer a FA estejam elevadas em situações de doença dos canais biliares e em algumas doenças hepáticas, apenas a FA se eleva na doença óssea. Se o nível de GGT estiver normal numa pessoa que apresenta um nível elevado de ALP, a causa é muito provavelmente doença óssea.

A GGT ajuda a detectar lesões hepáticas e dos ductos biliares. Normalmente é pedida em conjunto com ou no seguimento de outros testes hepáticos como ALT, AST, FA e bilirrubina. A GGT aumentada significa que há lesão do fígado, mas não indica uma condição que possa estar por trás da mesma. Embora concentrações elevadas possam ser causadas por doença hepática, também podem ser causadas pelo consumo de álcool ou por outras condições, como por exemplo insuficiência cardíaca congestiva.

A GGT também pode ser utilizada no rastreio do abuso crónico de álcool (estará elevada em cerca de 75% dos consumidores crónicos). Também pode ser utilizado para monitorizar o consumo de álcool em indivíduos em tratamento por alcoolismo ou hepatite alcoólica.

 

 

Quando é solicitado?

A GGT pode ser pedida para determinar a causa de um valor elevado de FA. A FA pode ser pedida sozinha ou como parte de um grupo de testes para avaliar o estado do fígado. Se a FA estiver elevada mas outros testes hepáticos como a AST ou a ALT não estiverem elevados, então a GGT pode ser pedida para ajudar a determinar se a fonte da FA elevada é uma doença óssea ou do fígado.

 

O médico solicita a GGT em conjunto com ou no seguimento de outros testes da unção hepática se uma pessoa tiver sinais ou sintomas que sugerem doença hepática. Os sinais e sintomas de envolvimento hepático podem incluir: fraqueza, fadiga, perda de apetite, náusea, vómito, dor ou distensão (“inchaço”) abdominal, icterícia, alteração da cor da urina e fezes e prurido (comichão).

Os valores de GGT estão elevados na maior parte das doenças que provocam lesão aguda no fígado e nos ductos biliares, mas o teste não é normalmente útil na distinção entre as diferentes causas da lesão hepática. Apenas será útil para determinar a causa de uma FA elevada. A GGT pode ser utilizada em pessoas com história de alcoolismo que fazem cura de desintoxicação, para controlar o cumprimento do tratamento.

 

 

O que significa o resultado?

 

Concentrações elevadas de GGT indicam que algo se passa no fígado, mas não especificamente o quê. Em geral, quanto mais elevado o valor, maior será a lesão hepática. Os níveis elevados podem ser provocados por doença hepática, mas também podem ser provocados por insuficiência cardíaca congestiva ou pelo consumo de álcool. Um valor elevado de GGT ajudará na exclusão de uma causa óssea de no caso de uma FA aumentada.

Se a GGT é baixa ou normal, então uma FA elevada é com maior probabilidade de origem óssea. Um valor de GGT baixo ou normal indica que é pouco provável que o doente tenha doença hepática ou consuma álcool.

 

 

Há mais alguma coisa que deveria saber?

Nas 24 horas anteriores à realização do teste, a ingestão de álcool, mesmo que em pequenas quantidades, pode fazer com que as concentrações de GGT aumentem temporariamente. Se isto acontecer, o médico pode querer repetir o teste.

Na insuficiência cardíaca também pode haver elevação da GGT.

Fármacos que podem causar elevação da GGT incluem a fenítoina, a carbamazepina e barbitúricos como o fenobarbital.

A utilização de outros fármacos, de venda livre ou de prescrição, como anti-inflamatórios não-esteróides, medicamentos para baixar o colesterol, antibióticos, bloqueadores da histamina (utilizados para tratar o excesso de produção de ácido no estômago), agentes antifúngicos, antidepressivos e hormonas como a testosterona podem elevar a GGT

Fumar também pode aumentar a GGT. A concentração de GGT é sempre mais elevada nos homens do que nas mulheres, sendo que nas mulheres, ao contrário dos homens, aumenta com a idade.

 




Última data modificada01.07.2010

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.