T3

Também Conhecido como: T3 total; T3 livre
Nome formal: Triiodotironina
Testes relacionados: TSH, T4, Anticorpos anti-tiroideus



O que vai ser analisado?

Este teste quantifica o teor de triiodotironina (T3) no sangue. A T3 é uma das duas principais hormonas produzidas pela glândula da tiróide (a outra é a tiroxina, T4). A glândula da tiróide é um pequeno órgão em forma de borboleta que se situa junto à traqueia na zona da garganta. As hormonas que produz controlam o ritmo a que é utilizada a energia disponível no organismo. Esta produção é regulada por um sistema de retroalimentação. Quando os níveis sanguíneos das hormonas tiroideias decaem, o hipotálamo liberta a hormona libertadora da tirotropina (TRH) que, por sua vez, estimula a glândula pituitária (pequeno órgão abaixo do cérebro e atrás das cavidades sinusais) a produzir e a libertar a hormona estimuladora da tiróide (TSH). Posteriormente, a TSH estimula a glândula da tiróide a produzir e/ou a libertar mais hormonas da tiróide. A T4 é a principal hormona produzida pela tiróide. Esta hormona possui uma actividade baixa, contudo, é convertida, no fígado e em outros tecidos, em T3 (hormona com actividade superior).

Se a glândula da tiroide produz quantidades em excesso de T3 e T4, então o doente poderá ter sintomas relacionados com hipertiroidismo, como nervosismo, tremor nas mãos, perda de peso, insónias, olhos inchados e irritados. Em alguns casos, os olhos do doente poderão não se mover normalmente podendo parecer estar fitados. Em outros casos, os olhos do doente estarão salientes.  

Se a glândula da tiroide produz quantidades insuficientes de T3 e T4, o doente poderá experienciar sintomas relacionados com hipotiroidismo e com redução do metabolismo, como ganho de peso, pele seca, fadiga, e constipação. Os níveis sanguíneos destas hormonas poderão estar aumentados ou diminuídos devido à sua produção excessiva ou insuficiente pela glândula da tiróide, devido a uma disfunção da tiróide, ou devido a uma produção excessiva ou insuficiente de TSH (relacionada com uma disfunção da glândula pituitária).

Cerca de 99,7% da T3 encontrada no sangue está ligada a proteínas, principalmente à globulina ligadora da tiroxina (ou TBG, do inglês thyroxine-binding globulin) mas também a diversas outras proteínas, estando o restante na forma livre (não ligada). Diferentes testes sanguíneos podem ser realizados para quantificar a hormona T3 total (ligada e não ligada) e livre (não ligada) no sangue.    

 

Como se obtém a amostra para análise?

A amostra de sangue é colhida de uma veia do braço.

 

É necessário algum teste de preparação para garantir a qualidade da amostra?

Não. Certos medicamentos podem interferir com o teste, por isso, é aconselhável informar o seu médico sobre quaisquer fármacos que esteja a tomar.  




Última data modificada24.04.2014

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.